De ministro a humorista é um pulo!

O cômico mor Presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, foi tão, mas tão além das sandálias que virou expert em segurança de informação, soltando a frase mais cômica de toda a história dessa disciplina:

"A urna eletrônica é segura. É impossível conhecer o conteúdo do voto, fraudar o resultado da eleição e impossível entrar no programa para desfigurá-lo"[foot]fonte: Folha online, http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u435042.shtml[/foot]

E ainda dá vida à coisa:

"a urna eletrônica se auto-defende. Ela se fecha e está auto-imunizada."[foot]ibidem.[/foot]

Senhor ministro, sei que nunca em são consciência o senhor, humorista que é, leria meu blog, mas caso leia: por acaso você acha que os sistemas vem com as falhas de segurança "por opção do vendedor"? Que um sistema que não é aberto para ser auditado pelos estudiosos dessepaiz pode ser considerado seguro somente porque "o ministro mandou"? Seja mais sensato e se atenha às suas sandálias!

(e hoje eu vou dormir rindo e lembrando De Gaulle, tão sensato na sua estupidez...)

Update:

O sapão também comentou no blog dele essa crise de humorismo do nosso ministro:

4 thoughts on “De ministro a humorista é um pulo!

  1. Todos os sistemas de processamento criados e executados em plataforma Windows são passíveis de violação. A própria portabilidade do sistema (permite que seja instalado em "qualquer" máquina em "qualquer" lugar) é a principal falha da segurança. Porque os sistemas que lidam com dinheiro, tais como bancos, seguradoras, empresas de seguro de saúde, NASA, etc., são criadas e executadas em sistemas (máquinas) de Grande Porte? Por que a engenharia da estrutura de criação e funcionamento do processo é pouco maleável e muito restrita quanto às pessoas que tem acesso aos dados. A estrutura do Windows e sistemas similares foi criado para facilitar a fraude, ninguém teve a menor preocupação com a segurança ou restrição de acesso aos dados.

  2. @luiz sergio cardoso
    > A estrutura do Windows e sistemas similares foi criado para facilitar a fraude

    Calma lá, né? Não chega a tanto. Foi criado pra ser simples, de uso doméstico, por isso, sem preocupações com fraudes (afinal, quem quer "fraudar" meu trabalho de escola ou minha planilha de compras de supermercado?). Mas sim, concordo com a essência do que você disse, mas o problema das urnas eletrônicas é ainda maior:

    Um sistema (eletrônico ou não) só é seguro se ele for AUDITADO CONSTANTEMENTE! É isso que não existe nas urnas eletrônicas. Independentemente da plataforma onde ele for montado, se não houver auditoria constante de segurança, ele nunca via ser seguro (ou se for, vai ser um mero acaso).

  3. Perfeito. Porque dizer "A estrutura do Windows e sistemas similares foi criado para facilitar a fraude" é demonstrar nenhum conhecimento do assunto.
    E outra, "Porque os sistemas que lidam com dinheiro, tais como bancos, seguradoras, empresas de seguro de saúde, NASA, etc., são criadas e executadas em sistemas (máquinas) de Grande Porte?". Caso não saiba empresas gigantes como IBM, Itau, DOW Chemical utilizam sistemas Windows(e tambem outros sistemas operacionais, dependendo da necessidade).
    Desculpem sair do assunto principal do post, mas é bom esclarecer.

  4. Falou bonito o ministro só faltou ele responder uma simples pergunta: Como ela faz isto? Explique pra nós.
    Está parecendo conversa de alguém de TI o discurso dele. Me lembra o episódio de IT Crowd que o povo de TI convence os executivos que a caixinha preta que eles carregam é a Internet, que foi emprestada pra eles pelos guardiães da internet que habitam outra dimensão.

Leave a Reply