Internet "fechada", baterias e energia renovável.

São dois artigos da newsweek, que pra quem não sabe, é minha leitura de banheiro sempre que eu venho pra casa da minha sogra[foot]Meu cunhado assina a revista, e eu quase sempre esqueço de trazer livros pra ler.[/foot].

O primeiro sobre o movimento de "fechamento" da Internet. Uma espécie de "reação" à web 2.0, com o iPhone e a Apple store sendo os carros chefe do movimento. O artigo é interessante, o autor ressalta a importância dos padrões abertos no desenvolvimento da Internet e dos computadores pessoais, fomentando a inovação, enquanto os padrões "fechados" morreram aos poucos.

Não sei se concordo no todo com o sujeito, claro, ele expõe como a principal "força" da web fechada os motivos de segurança: ao ter uma orgão controlador você "agarante" que as aplicações não são "do mal". Só que a segurança tem dois lados: Uma entidade centralizadora é mais "lerda" e "ineficiente" ao tratar problemas de segurança quando eles acontecem, então você tem certeza que seus aplicativos são todos originais e sem virus, mas a parte onde os hackers podem "te invadir" e roubar seus dados vira uma cortina de fumaça...

Enfim, apesar dos tiros no pé, é um bom artigo, quem quiser ler: The Internet Is Closing (site da newsweek).

Do outro lado, vem um artigo sobre os novos desenvolvimentos em baterias por parte das "startups" americanas. Ressaltando, é claro, que japão e coréia nunca deixaram de lado as pesquisas nessa área, os EUA estão indo na onda do Steve Jobs e da GM que reclamam que seus produtos (iPhone e carros híbridos) só não funcionam porque as baterias chupam tempo grande.

Mas isso é newsweek, minha gente, fodam-se os carros e os iPhones, queremos saber é de energia renovável e socialismo energético! Bem, as baterias são o catalizador da revolução verde: O sol só existe de dia, e o vento de noite[foot]sei que não é bem assim, mas os caras deixam a entender que é bem por aí sim[/foot]. Sem baterias decentes, essa energia nunca poderia ser usada de forma eficiente e reintegrada nas redes de distribuição (é aí que entra o socialismo energético e o sonho da newsweek: cada um produz um pouquinho de energia solar e eólica em casa e revende o excedente para as redes de transmissão de energia de nível local e nacional).

Mas falando sério, é um ótimo "assessment" de como andam as tecnologias de baterias hoje em dia, apesar da politização tendenciosa nas conclusões. O artigo é bem melhor escrito que o outro e como eu não sou da área, pelo menos pra mim me parece menos cheio de furos. Vale a pena ler: Now We're Cooking With... Batteries (site da newsweek).

Leave a Reply