Currículo para a The Kenji Corporation

Como profissional multifacetado, multivalorado e com ações negociadas na bolsa, já empreendi em universos distintos. Quando comecei minha carreira, ainda como estagiário, criei o mundo em 3 dias. Deus tentou copiar, mas fez em 7 e nem ficou tão bom assim. Poxa, no meu mundo eu usei as tecnologias mais sofisticadas, como a relatividade e a mecânica quântica, a evolução hoje conhecida como "darwiniana" e tudo mais. Resultado? Todo mundo acha que aquele livrinho de Deus fala desse mundo aqui, e quem sou eu pra desmentir? O cara é celebridade, eu sou só um trabalhador...

A gente sempre decepciona quando alguém leva a fama pelo nosso trabalho, por isso sai desse ramo de construção. Fui espairecer rodando o mundo. Um belo dia o filho Dele me procura: Aproveita que tá aqui na palestina e faz um favor pra mim? Me compra um pouco de vinho que a galera acabou com o estoque. Comprar pra que, mané? Me arruma uns baldes d'água que eu faço um vinho do bão procê aqui... Kissuco e álcool de posto... opa! Prontinho...

E é mais um que levou a fama. Coitado, nem foi culpa dele. Foi o tal de Paulo, aluno dele, que mudou tudo pra puxar o saco do "chefe". Também pudera, eu era um estrangeiro, amigo de família, ele era "The Boss"...

Ai, to vendo que a memória me falha. Antes disso fiz outra coisa bacana, que ninguém me dá crédito... tava lá eu, descansando no monte Sinai, quando derrepente me surge um sujeito esfarrapado, quase um mendigo. Ele me vê e já solta: pelamordedeus, cê é amigo do Omi, não é? Me fala o que eu faço pra controlar essa galera que eles tão ficando desembestados desde que saímos do egito. Uai, nada mais fácil, escreve numa pedra os piores problemas, uma checklist assim, escolhe os 10 piores e fala logo que não pode, e que quem fizer vai se ver com o Omi. Como eles gradam do Omi, eles vão acabar abaixando as orelhinhas e fazendo.

Dizem que deu uma confusão danada nos 5 mil anos seguintes... Nem quero ver... Nunca fui um bom gerente...

Mas isso tudo tem muito tempo já. Cansei de tudo isso, passei num concurso público que era pra poder descansar. Comprei um cachorro com uma estória interessante, chamava Grapete, e junto veio outro que o nome eu não gosto de falar. Eles me contaram a estória deles, que é até interessante e vocês podem ler quando quiserem.

Mas nem só de alegrias vive um homem. Eu já fiz mesmo minhas cagadas. Quando ainda era estagiário e nem tinha ainda ensinado os sumérios a escrever, me pediram pra buscar um dinossauro. E la fui eu, estagiário que sou, caçar dinossauro. Eu lá sabia que era pra usar espingarda de dardo sonífero? Catei logo o primeiro pacote que vi no almoxarifado e que tinha escrito dinossauro. Segui as instruções, abri a caixinha, e joguei lá de cima.

Não é que o treco cresceu, cresceu, e caiu igual um meteoro? Quando fui ler a caixinha direito tava lá escrito: Meteoro para extinção de dinossauros. Putz... Tomei uma bronca nessa. Ainda bem que eu fiz o homem a minha imagem e semelhança pra povoar o planetinha, senão eu podia pensar logo era em outra carreira.

Teve uma feia também, quando eu tava na parte de bioengenharia. Foi lá pros idos de 1300 e caçambinha. Pedi pro estagiário: solta logo essa peste (me referindo ao miquinho amestrado que ele carregava na gaiola e que tava implorando pra sair). O menino entendeu errado! Soltou um tal bacilo no sul da europa que foi um horror. Deu processo administrativo, o coitado do estagiário ficou 3 meses sem salário pra cobrir os prejuízos. Feio mesmo a coisa.

No fundo, no fundo, a minha vida é essa. Faço um pouco de tudo, modéstia em primeiro lugar. Não tenho como negar, sou meio distraído e meu marketing pessoal é péssimo. Mas se a The Kenji Corporation me aceitar, prometo dar o melhor de mim (ui...)!

2 thoughts on “Currículo para a The Kenji Corporation

  1. Pingback: girino.org » Balanço geral das frases buscadas…

Leave a Reply