Um ano de Lilica (resenha)

Pouco mais de um ano atrás eu não tinha a Lilica. E minha vida era normal. A paz e a tranqüilidade foram rompidas por uma necessidade premente: a Anita precisava de um cachorro. Nesse meio tempo eu casei, mudei e não te convidei. E a Lilica continua!

Então vamos resenhar mais uma vez este produto,agora com um ano de uso:

Dados Técnicos

  • Nome: O nome evoluiu nesses 1 ano de casa. Com pouco tempo a Carol já tinha ajudado no rebatismo -- Lilica Balinha Jujuba de Orleans e Bragança.
  • idade: 1 ano e meio (sim, cachórros[1] envelhecem também);
  • sexo: feminino (nada de operações, continua igualzinho era);
  • marca: West Highland White Terrier (também conhecido como "Westie" ou "Cachorrinho da IG");
  • modelo: Ainda não!
  • dimensões (AxLxC): ? cm x ? cm x ? cm (valores aproximados. medidos no olhômetro usando meu palmo como referência, não incluem o rabo). Nem sei, preciso remedi-la.
  • peso: 7,5 kg (gordinha né?)
  • Observações: QUASE NÃO LATE!!! QUE MARAVILHA!!! (e continua quase não latindo!)

Evolução

Nas fotos abaixo o cliente pode ver um comparativo (típico de produtos de emagrecer) do produto antes e depois desse 1 ano de uso:

Notem que o produto que antes parecia um inocente filhotinho, agora tem o olhar assassino de um duende verde! Na verdade, como toda propaganda, essas fotos são enganadoras. Abaixo vemos a real índole desse animal:

Então não se enganem achando que é um verdadeiro cão de caça. Lilica é na verdade um verdadeiro cão de madame!

Comentários dos usuários

Seguindo a mesma linha, vou começar pelos comentários que já existiam!

Latidos

Putz, como as coisas mudam! A Lilica continua não latindo, mas meu comportamento com ela mudou pra caramba!

Felizmente ela quase não late. Só late quando a deixamos sozinha na área de serviço (eu faço isso pra poder tomar banho sem ela invadir o banheiro e sem me preocupar se ela vai cagar fora do jornal, e também pra sair de casa). by girino

Nossa, eu hoje em dia nem me imagino trancando a coitada na área! Se antes eu era dono da casa e ela era uma mera hóspede "aceitável", agora a situação se inverte! Ela é a dona da casa e eu um mero serviçal que ela usa pra passear, trazer comida e jogar bolinhas pra ela brincar.

Continuo paranóico com vizinhos chatos, mas no caso da Lilica, já me tranqüilizei! Nunca latiu, e meus roncos incomodam mais que ela!

Plasta

A plastice também mudou. Foi uma mudança gradual, foi indo, foi indo... Quando eu vi, de plasta ela tinha virado um foguetinho. Mentira! Ela tem os horários de ser hiperativa e os horários de ficar prostrada. Em geral, ela ativa lá pelas 10 da manhã e sou obrigado a descer com ela sob risco de ficar todo unhado. Latir, latir, ela não late, mas se enrosca nas minhas pernas onde quer que eu vou, e se eu sento em algum lugar, começa a pular nas minhas pernas até eu descer com ela.

Depois de descer, ela volta, e fica prostrada pelo resto da manhã. Só quando chega de tarde é que ela ativa de novo. Isso lá pelas 5 da tarde. A noite, por increça que parível, ela fica acordada, rodando pela casa, trazendo bolinha pra eu jogar, caçando insetos e coisas do gênero. Só por volta das 23:30h é que ela se cansa e vai deitar.

Cagar e mijar a casa toda

Essa foi uma preocupação menor nesse ano que passou. Ano passado eu achava que

... é só esfregar a cara dela na merda/mijo que ela fez. Não sei se o que esta dando resultado eh isso ou o fato de eu tranca-la na área com mais freqüência...

Pois agora ela só faz no jornal, ou lá fora. E lá fora só em alguns lugares pré-selecionados. Acho que cachórros[1] tem pré-programado em seus DNAs genes de cagar e mijar nos lugares apropriados.

Trabalho

E como muda... Se ano passado eu achava que

Não tem dado muito trabalho!,

esse ano acho que me dá trabalho demais! Viajar? Impossível. Só se deixar ela no hotelzinho ou na casa do adestrador. E lá se vai mais grana! Trocar o horário de trabalho? Tem de descer com ela correndo pela manhã antes de sair, lembrar de deixar a comida pronta pra ela, ficar o dia todo preocupado se ela vai ficar bem, e todas essas coisas que a gente que não tem filho desconta nos cachórros[1]!.

Promiscuidade

A fase onde

A maior dificuldade eh evitar que ela se enrosque nas pernas de desconhecidos!

já passou! Afinal 6 meses de adestramento tinham de adiantar para alguma coisa! A dificuldade agora é fazer ela parar de correr atrás dos calangos. Chega no gramado e ela já corre pras árvores onde tem calango e fica pulando... Se enfia debaixo das pedras soltas da calçada, das frestas da quadra de basquete, corre que nem doida e não há grito que resolva!

Interessante que é só de dia. De noite ela fica sempre perto de mim e não sai desembestada!

Outros detalhes

Sonhos

Estou vendo ela dormindo aqui aos meus pés e derrepente ela se mexeu e deu latidinhos baixinhos... Acho que cachorro também sonha!

Pois ela sonha quase toda noite. E agora se parece cada vez mais com o dono: Ela ronca!

Custo de manutenção

O Custo de manutenção não deve ser tão alto assim então!

Ai Deus, que inocente que eu era...

Produto/serviço Preço mensal
Ração R$ 70,00
Banho R$ 80,00 (R$ 20,00 por semana)
Veterinário R$ 10,00 na média (graças a deus ela não vai tanto)
Adestrador R$ 300,00 (ui, essa é a parte que dói).
Brinquedinhos e guloseimas R$ 30,00 (tudo bem, confesso que a gente mima essa cachorra)
Total Sei-la, pago com mastercard!

Enfim, é caro!

Importação

Não existem criadores de "cachorro da ig" aqui em BSB e ela foi "importada" do Rio

Na verdade existem sim. Mas um filhote custa a pele da bunda, como dizem os gambás! Pagei menos de 1/4 do preço por ter trazido ela do Rio.

Preço

Não sei quanto custou

Agora já sei, e foi uma pechincha! A diaba da cachorra ia virar sabão e nós salvamos ela desse triste fim! Parece que ela é menor do que o padrão da raça (e meio pastel também), por isso ninguém quis! Já tava com 4 meses, dando despesa pro canil.

Nojo

ainda tenho nojo quando ela lambe meus pés/mãos! E meu ódio por outros cachorros não passou.

Putz, eu até rio de mim mesmo quando leio isso! A desgraçada da cachorra lambe até minha boca e eu acho lindo! Fico uma pasmaceira! Vejo outros cachórros[1] na rua e já brinco com eles. Diz meu sogro que eu era um amante[2] de cachórros[1] enrrustido! Sei que nem a pastora alemã de 65kg da casa dos meus sogros me assusta mais[3]! E também me lambe a vontade!

Acho que eh só!

Conclusões

VALE A PENA!

Não esperava que ia curtir tanto um animal irracional, submisso e promíscuo, anti-higiênico e fedorento! Mas a verdade é que é bacana pra caramba! Acho que os meses que fiquei esperando ser nomeado pros concursos, só eu e ela, sozinhos o dia todo sem fazer nada (porque eu não tinha grana pra nada) Fizeram eu me apegar um pouco a ela!

Notas

  1. ^ 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 © by Claumann
  2. ^ No bom sentido!
  3. ^ Bom, tá bem, só um pouquinho! Mas pô! Ela é enorme e pesa mais que minha mulher! Se minha mulher já me bate, imagina ela!

2 thoughts on “Um ano de Lilica (resenha)

  1. Pingback: girino.org » moro de favor meu filho pode me visitar

  2. Pingback: Nova Habitante aqui de casa (e do blog) | girino.org

Leave a Reply