Falcão visita Raul Gil e pede encontro com mulheres

Deu no estadão de hoje[foot]É CLARO que é piada, né? O Link original pra notícia do estadão: http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,kadafi-chega-a-roma-em-visita-cercada-de-polemica,385316,0.htm[/foot]:

LIMEIRA - O presidente líbio Falcão, famoso por suas músicas irreverentes como "I'm not a dog no", "Black people car" e "Um Bodegueiro Na Fiec" (Eu sou VIP), chegou a Limeira nesta quarta-feira, 10, em sua primeira visita à São Paulo desde que assumiu o governo por golpe musical, há 40 anos. O líder líbio também requisitou um encontro com mulheres italianas proeminentes nos campos dos negócios, da política e da cultura. Ele deverá fazer uma palestra para 700 mulheres na sala de concertos de Roma. Sua noiva, Preta Gil fez careta quando ouviu!

Raul Gil recebe o Famoso astro internacional Falcão, que cantará em seu programa do final de semana sucessos como "I'm not a dog no", "Black people car" e "Um Bodegueiro Na Fiec" (Eu sou VIP). Seu pedido irreverente de um encontro com mulheres italianas deixou sua noiva, Preta Gil, de cara amarrada.


Ilustre desconhecida (ou alguém com problemas)

Tinha muito tempo que não postava e de repente vejo esse comentário num post antiiiiiiiiiiigo:

3. jessica - 16/10/2008
Eu nao tenho inimigos… Apenas concorrentes que gostariam de ser como eu…Por isso me odeia tanto… e a record concorre com a globo (etc…)  

Era um post sobre as frases mais buscadas do meu blog... Então não sei de onde ela tirou essa coisa de "inimigo". Será que ela teve a mesma idéia e ficou mordida? Será que ela se confundiu de blog? Será que é louca mesmo?

Façam suas apostas! A melhor delas ganha o direito de clicar num botão vermelho no meu mais novo projeto de ficar milionário: http://tudumpa.com.

Um cientista na minha vida

Bom, era um desafio do 100nexos, mas eu acabei sem saber sobre qual dos 3 escrever. de certa forma minha vida foi ditada por esses 3 cientistas, e não vejo como falar sobre um sem falar dos 3.

Um deles, o mais velho, era um desses intelectuais às antigas. Inteligente e brilhante como ninguém, com livre transito pela alta sociedade local. Casou-se com uma filha dessa alta sociedade, e como todo cientista das antigas, usou essa influencia pra garantir a sobrevivência sua e da família, enquanto se dedicava à cátedra e a carreira!

Era um cientista político, e como tal, amigo dos políticos. Sempre conhecido e chamado para grandes eventos, carregado de títulos e medalhas, é de uma época em que um cientista é um gigante entre homens... Uma nobreza à parte, uma aristocracia por si só.

Mas os tempos mudam, e a ciência deixa de ser uma expressão de nobreza para se tornar uma forma de rebeldia. Cientista era aquele que queria lutar contra o status quo de ser "apenas" mais um engenheiro, médico ou advogado. Aquele que queria ser algo mais. É nessa década de 1960 mítica que surgem meus outros dois cientistas. Um, filho de camponeses com ideais de liberdade, a outra oriunda da nobreza intelectual arcaica, buscando um rompimento nas barreiras da ciência. Ele em busca do rompimento do status quo acadêmico, de uma meritocracia real, se sentiu traído quando seus amigos idealistas aderiram ao sistema e abraçaram os cargos deixados pelos antigos mestres de quem discordavam. Ela ainda força as barreiras da ciência em vários sentidos.

Cada um me influenciou da sua maneira...

A ética, a postura e dignidade do primeiro foram sempre um marco, um ideal a alcançar. Sempre que penso em como a ciência deveria ser tratada, me lembro dele. Me lembro do tempo que ele ajudou a construir. Me lembro de hoje, e do que ele nos deixou como legado.

Do segundo, tomei os ideais de liberdade, a rebeldia e a força pra lutar.

Da terceira guardei quase tudo. Até o temperamento esquentado as vezes, educado sempre, carinhoso quando preciso; o gosto pela investigação, a preocupação com o futuro, o respeito pelo próximo, a força de vontade, a facilidade do perdão. Tudo isso veio dela.

A teimosia eu herdei dos três.

Não tem como separar minha vida da vida desses três cientistas: Meu avô, meu pai e minha mãe. A influencia deles e da ciência na minha educação e formação são imensuráveis. Tudo que sou hoje, devo a eles, esses cientistas extraordinários que me criaram e educaram dentro dos seus ideais.

Se hoje os homenageio, é porque sem eles, eu não seria nada.

Meu cartão...

O "holding" emiradosarabesunidenses[foot]seja lá como se diz quem vem dos emirados árabes...[/foot] dubai first acaba de lançar o meu novo cartão de crédito:

Que, é claro, vem com um diamante incrustado, e só é acessível a convidados. O Emir de Dubai já me convidou, claro. Ele é mais ou menos que nem OB: Com ele posso reservar jatinhos privativos, participar de festas exclusivas enquanto levam meu cachorro pra cagar no gramado do vizinho. Nenhuma compra, por mais extravagante que seja, me será recusada. E se eu quiser andar a cavalo, ele vem com um serviço exclusivo de "concierge" eqüestre. Isso tudo por meros $2000 USD. Nada mal ein?

link e link (thanks newsweek).

Nicolas Sarkozy inspires plastic surgery boom

Sarkozy é pop
Sarkozy é pop
thanks wikimedia commons

Confirmando a minha teoria de presidente pop, o Telegraph noticia que o Sarkozy @ wikipedia.org (en) deslanchou uma onda de cirurgias plásticas na inglaterra:

(...)
They have called the trend "The Sarkozy Effect", after the French President Nicolas Sarkozy, who last year married Carla Bruni, a former supermodel 13 years his junior.

The Harley Medical Group says 50 per cent more men aged between 35 and 55 had Botox injections to reduce wrinkles so far this year, compared with the same period in 2007.
(...)

Na onda do Sarkozy, para conseguir mulheres mais jovens, os homens ingleses estão "reduzindo os seios" e colocando botox @ wikipedia.org (en). Mais uma pro nosso presidente pop e sua pop-primeira dama @ wikipedia.org (en).

link (thanks digg)

O Sarkozy é pop?

Sarkozy é pop
Sarkozy é pop
thanks wikimedia commons

Na década de 60 era vez dos Kennedy @ wikipedia.org (en), com seu presidente pop @ wikipedia.org (en), sua primeira dama popíssima @ wikipedia.org (en) e sua famosa amante pop-star @ wikipedia.org (en). Na década de 90 o Brasil tentou seus arremedos de presidente pop @ wikipedia.org (pt), com os Collors, e a famosa cunhada playmate @ wikipedia.org (pt). Na década de 2000 a frança finalmente entra de sola no mundo dos presidentes pops. É só dar uma olhada nos jornais. Mais da metade das notícias não são sobre política, nem mesmo sobre ações humanitárias na colômbia:

Sarkozy, com seu jeitão que mistura MIB @ wikipedia.org (en), Top Gun @ wikipedia.org (en) e Schwarzenegger @ wikipedia.org (en), soube escolher a esposa certa pra se tornar o presidente pop. Com uma pop-star, modelo e primeira dama, Sarkozy agora freqüenta as primeiras capas só de sair na rua. E finalmente a frança conseguiu seu primeiro presidente pop!