Manga ou mangá?

Turma da Monica Jovem (Capa edição 1 - ago 2008)

Turma da Monica Jovem (Capa edição 1 - ago 2008)[foot]Foto protegida por direitos autorais, usada sob proteção da lei 9610/1998, art. 46, pp. III e VIII. Não usar fora do contexto deste blog.[/foot]

Caiu na minha mão por acaso e curiosidade[foot]Ok, confesso que comprei, tinha um último na banca e fiquei curioso...[/foot] um exemplar do tão hypeado mangá da Turma da Mônica Jovem. como minha curiosidade me matava, li e resolvi comentar. Não que seja ruim, longe disso. O Maurício de Souza com sua mão de ferro controla muito bem a qualidade do que sai do seu estúdio. Mas decepciona, porque não atende ao hype! Ou pior: de mangá só tem o nome!

Exagero meu. Alguns dos personagens ainda obedecem a estética do mangá, mesmo que de leve. E a cena clássica do garoto tímido sendo espremido nos mamás[foot]©Muriloq[/foot] da menina estava por lá. Os desenhos caricatos estilo boneca de pano e o uso de tracejados nas bochechas pra dar expressão aos personagens também. Mas pra mim isso não basta! Quatro andorinhas só não fazem mangá!

Faltou ambientação, faltou cenário e faltou um roteiro de mangá. Personagens secundários com arte tradicionalmente "Maurício de Souza", cenários simplistas, excesso de diálogos e um roteiro tipicamente turma da Mônica permeiam toda a revistinha[foot]Nesse ponto eu já desisti de chamar de mangá, e gibi é coisa de paulista[/foot].

Bécassine, uma das precursoras das HQs modernas, era uma historinha narrada abaixo de desenhos ilustrativos.

Bécassine, uma das precursoras das HQs modernas, era uma historinha narrada abaixo de desenhos ilustrativos.

Quando eu leio um mangá "de verdade" eu chego no final com um gostinho de quero mais, se não por nada, porque passou rápido: mangá abusa de informação visual, restringindo a informação verbal ao mínimo necessário. A "arte" é o desenho, e não o texto. Já a Turma da Mônica tradicional, no melhor estilo Bécassine, abusa inclusive do recurso do narrador. Gaças a Deus não tinha narrador nessa historinha, mas ainda assim, a história era escrita, com desenhinhos pra ilustrar, e não o contrário.

Faltou dinamismo nos desenhos (claro, só os 4 personagens principais são mangás), faltaram aquelas longas cenas de movimento, onde o fundo congela e o sangue do leitor também.

Como eu disse, não ficou ruim. O Maurício de Souza não ia deixar. Mas não é mangá. É tão e simplesmente Turma da Mônica!

2 thoughts on “Manga ou mangá?

  1. Eu até que gostei,deve ser por exatamente 2 fatores.
    O 1ºDeve ser ao fato de eu raramente ter lido algum mangá
    E o 2ºÉ que é uma experiência obviamente nova,ja que,pelas informações que sei (De anos de internet :D),os únicos mangás que existem (Ou os primeiros) feito por brasileiros são a Turma da Mônica Jovem e tem um outro que não sei qual é que é de 4 samurais,ou coisa do gênero (Uma é mulher).

Leave a Reply