Agua para elefantes

Foi essa minha leitura da semana: Água para elefantes, de Sara Gruen.

Eu sempre compro livro pela capa. Sei que o velho ditado diz pra não julgar um livro pela capa, mas eu julgo. Poxa, não dá pra ler todos, tenho de ter um critério. O mais eficiente que encontrei foi esse: Escolho pela capa. Raramente erro. Não é a capa mais bonita, ou "estilosa". É a capa que mais parece com o estilo de livros que gosto.

A capa desse não era particularmente bonita... Mas tinha um "je ne sait quoi" de antigo, de art-deco com cara de novo. Acho que é esses tratamentos de "pátina" que fazem no photoshop... Sei que vi e pensei: essa é a capa de um livro que eu gostaria de ler. E comprei.

E como eu disse, raramente erro. O livro é excelente. A história se passa em duas épocas, intercalando a vida real de um idoso em um asilo de velhos e suas lembranças de um tempo de juventude sofrida no circo, na época da recessão e da lei seca. Enquanto um velho rabugento briga com as enfermeiras, um jovem apaixonado recém fugido da faculdade de veterinária luta por seu amor e pra proteger sua elefanta num ambiente hostil e competitivo de um circo semi-falido. O final é inesperado, apesar de ter sido descrito no prólogo do livro. E o outro final, o do velho, é ainda mais inesperado, apesar de "romântico" e piegas...

Nada profundo, pra quem gosta de filosofia ou coisas do gênero. É um livro pra quem gosta de ler e se divertir. Pra quem gosta de estórias realistas, com suas nuances de alegria e sofrimento. Pra quem gosta de circo e elefantes, ou pra quem gosta de velhos rabugentos e asilos. Se eu escrevi a resenha, é porque recomendo, claro...

--girino 22:32, 16 Março 2008 (BRT)

One thought on “Agua para elefantes

Leave a Reply